terça-feira, janeiro 08, 2008

Call Girl

Rui,
Parece que tens concorrente...
Já vi que trocaram um par de ideias nos comentários ao teu texto, pelo que aqui remeto o texto que o masterofmasters do Algumas Críticas dedica ao Call Girl.
.
«Com a crescente evolução do cinema português, e as descabidas critícas infundamentadas dos filmes realizados e produzidos em Portugal, sinto-me praticamente obrigado a fazer a crítica ao - Call Girl - que ainda roda pelas várias salas de cinema do país.
A dita crítica é não profissional, não de "crítico"(o que quer que isso seja) e muito menos de alguém que percebe de cinema. Vale o que vale, mas mais há a dizer do Call Girl, que referências às maminhas da Soraia Chaves, ao palavreado tão português, às intelectuais comparações com Tarantino e Almodôvar...etc e tal.
Fica assim a opinião, sem ordem, mas pelas relevâncias:
-Argumento. Não é um argumento originalissímo (e não é por existir um livro com o mesmo nome) nem uma cópia. Não é um conto furjado nem enferrujado. É simplesmente uma história escrita para um filme com uma boa dose de bom senso, realidade e perspectiva realística. Com sinceridade, não é um empolgante enredo, mas está criada e reproduzida para nos despertar a vontade de a ver até ao fim. Parabéns ao Sr. Tiago Santos - vale sempre a pena esperar»
.
Continue a ler aqui.

1 comentário:

Rui Pedro Nascimento disse...

Já tinha visto...

Pesquisar neste blogue