sábado, maio 23, 2009

Dos recursos em política.

Recentemente escrevi um texto neste blog que levantou alguma inquietude pelos lados de alguma blogosfera portuguesa. Entre algumas considerações, falava dos recursos que a direita portuguesa tem empregado no espaço virtual (e não só) português.
Deliberadamente deixei o texto aberto a diversas interpretações, não só para testar o nível das mesmas, mas também para procurar aferir as leituras que daí adviriam. Verifiquei depois, sem surpresa, porque o estado do debate político em Portugal é de fraco nível, que fui atacado por tudo e mais alguma coisa de direita que mexesse.
Sem stress. Escrever publicamente é também provocar emoções.
A piada é que os destinatários não entenderam (porque não quiseram? Porque não conseguiram?) que quando me referia ao uso de recursos da direita, e entre outros, referia-me à capacidade de atracção e motivação que a direita, e em especial o PSD, tem conseguido relativamente à blogosfera portuguesa (e não só).
O PSD hoje é, para um conjunto de pessoas, um projecto atractivo e motivador. É genuína essa motivação. E não vem de agora. Projectos como o Atlântico (que aliás teve um breve antecessor que não me recordo agora do nome), o 31 da Armada, tudo em que o PPM se envolveu, não são de agora. Já tem alguns anos e foram (e continuam a ser, ainda que menos) inovadores. Lembro bem a cobertura que o 31 da Armada fez dos últimos Congressos do Bloco de Esquerda, a ligação Atlântico-blog com a Atlântico-revista; projectos que permitiram o aparecimento e amadurecimento de óptimos pensadores do Portugal contemporâneo, como o Henrique Raposo (para citar aquele que acho mais consistente, ainda que não seja do PSD).
Motivação essa que, curiosamente, falta á esquerda. Qual foi o último projecto motivador do PS, por exemplo? O choque tecnológico? As Novas Fronteiras? Talvez os Estados Gerais, mas aí ainda se mandavam cartas às pessoas. A net, já existindo, no máximo era 0.1, qual 2.0…
É, aliás, para mim preocupante, como militante activo do Partido Socialista constatar esta realidade, e apesar de conseguir encontrar algumas explicações (a grande maioria da massa crítica e pensante socialista está governamentalizada, trabalha arduamente e com afinco para a melhoria das condições de vida do país – aceitou o difícil desafio de colocar em prática o que apregoa -, e não tem tempo nem para se coçar, quanto mais para twittar…), a verdade é que acho que podemos fazer mais e melhor, no que concerne a motivação dos nossos (muitos) apoiantes.
Falta ao PS, claramente, uma estratégia que se adeqúe à política 2.0. Não deve cair no exagero do PSD, que faz uma campanha virtual para um país virtual, mas deve saber entrar, de forma construir, criativamente, a política 3.0; a que articule o virtual com o real.
De motivação, afinal, falava eu, não de dinheiros ou de conspirações. De Motivação. Não é este, afinal, um dos mais preciosos recursos em política?

6 comentários:

Vera Santana disse...

Bem pensado. Deixo 6 deixas:

1. Obama usou o facebook (creio, ou outro medium equivalente).

2. Obama tinha um projecto concreto, honesto e real, conseguiu expô-lo, motivar as pessoas, ganhar as eleições.

3. O projecto real de Obama está em curso; vários passos foram dados.

4. Obama continua a utilizar o virtual - o facebook - para informar e para recolher opiniões.

5. O projecto mostra-se consistente e forte.

6. A motivação das pessoas continua e constitui-se num factor de reforço da política de Obama.

Trata-se de criar retro-acção (feed-back) entre mundos que têm diferentes "naturezas" e que, por isso, tendem a fechar-se sobre si próprios:

governantes/governados/governantes

virtual/real/virtual.

Rui Pedro Nascimento disse...

Vera,

Obama usou e usa muito mais que isso... mas perce-se a ideia

Vera Santana disse...

No doubt, Rui.

E falando de recursos: o Obama é inteligente, alto, elegante, sedutor, sorridente, chefe-de-família (o que é muito importante em termos de imagem pública de um Presidente).

Quanto a outros recursos (económicos, políticos, de lobbying) deixo-te espaço para os analisares.

Vera Santana disse...

Olha, Rui

O Irão mandou fechar o acesso ao Facebook!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Interessante, não é?

Rui Pedro Nascimento disse...

Vera,

Estava a falar de ferramentas de comunicação. Amanhã falamos mais sobre isso...

Vera Santana disse...

Ok.

Pesquisar neste blogue