segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Liberdade, Educação & Política

Recebemos, da Candidatura do Miguel Coelho, este e-mail, que de pronto publicamos:
.
Liberdade, Educação & Política

Caros camaradas,

Como sabem este blogue destina-se a promover a candidatura do Camarada Miguel Coelho à presidência da Concelhia do PS Lisboa.
É um instrumento, como outros, de promoção da vida política activa, das ideias e ideais socialistas, na tradição do que de melhor o Partido Socialista tem construído, nos seus quase 35 anos de História.
Criámos este espaço para, de forma dinâmica, construirmos uma melhor articulação comunicacional com o Militante do PS Lisboa, independentemente da sua opção eleitoral; consolidando um processo progressivo de utilização das Tecnologias de Informação e da Comunicação na vida da Concelhia de Lisboa, sempre em beneficio dos seus Militantes.
Sabíamos dos riscos a que nos exponhamos por procurarmos fazer política de forma transparente e honesta, sempre respeitando a opinião do Outro e o direito à Liberdade de Expressão; pugnando pela pluralidade política interna. Sabíamos também que nos exporíamos ao insulto, à incúria, à falsa acusação; tácticas demasiado utilizadas na nossa actividade política, infelizmente.
Daí que tivéssemos tomado a decisão de manter os comentários deste blogue sujeito a moderação da sua equipa de gestão. Temos recebido, é justo dizer, muitos comentários de apoio, de incentivo e de louvor pelo nosso trabalho. Recebemos mesmo, e publicámos, textos de quem não nos apoia, num sinal claro que nesta candidatura de respeita a opinião socialista e se defende o direito de livre expressão.
Temos sido, neste caso, exemplares.
Infelizmente recebemos recentemente um comentário, infeliz, onde uma camarada socialista era vilmente atacada. As ofensas à sua pessoa são, em nosso entender, de consequência grave; e a Candidatura do Miguel Coelho repugna, vivamente, o seu conteúdo. Não só é posto em causa o seu bom-nome, como o do Partido Socialista; uma vez que são inventadas acusações não provadas e utilizado um termo - «fascista» - que deveria ser guardado para uso extremo. Quem no PS lutou contra o Fascismo Português sabe bem que este não é um qualificativo vulgar. E a utilização de tal substantivo, entre camaradas, deve ser, no mínimo, cuidada. Este comentário, encaminhado às pessoas citadas, originou algumas reacções.
Perante o dilema da publicação deste comentário, que viola qualquer código de conduta socialista, a equipa de gestão deste blogue decidiu que este post.
Subjacente à nossa decisão encontra-se o confronto entre a Liberdade de Expressão e a ofensa gratuita e infundada. Até onde pode, e deve, ir a Liberdade? E a censura? Também pesou na nossa decisão o facto de este blogue ser um espaço de apoio a uma candidatura a uma Instituição do Partido Socialista, neste caso a Concelhia de Lisboa do Partido Socialista; o que o deverá colocar a coberto de qualquer mau uso do nome do Partido.
Assim, foi decidido que se autorizaria a publicação deste comentário– bem como as respostas que suscitou – mas não neste blogue. Será solicitado ao espaço socialista da blogosfera a exposição desta assunto. Desta maneira salvaguarda-se a não existência de qualquer Censura; mantém-se o primado da Pluralidade e da Liberdade; e salvaguarda-se o bom-nome do Partido Socialista, e das pessoas citadas.
Desta maneira solicitamos à blogosfera assumidamente socialista que publique quer este texto quer os que originaram esta situação e que se associe, publicamente, à nossa rejeição de tal conteúdo.
A candidatura do Miguel Coelho tem-se posicionado, nesta campanha eleitoral, com uma atitude positiva, pró-activa e prospectiva; procurando construir um melhor Futuro para a existência política do PS na cidade de Lisboa, agora que a sintonia entre a Concelhia e a Presidência da CML é publicamente simbiótica e oleada. A candidatura do Miguel Coelho tem dedicado, novamente, especial atenção ao papel do Militante nos processos de consulta, de decisão e de execução de projecto políticos. É por isso que somos a Voz ao Militante, que somos Por um Partido de Militantes.

(iremos enviar aos blogues referidos todos os textos em causa)

A equipa de coordenação do Blogue de apoio à Candidatura do Miguel Coelho

-------

TEXTO 1
Uma candidatura procura o apoio dos dirigentes nacionais do partido; outra procura a adesão junto ás bases. Assim se vê quem reconhece no PS um Partido de Esquerda, e quem dá azo ás recorrentes acusações ideológicas - aliás posturas como a que foi relatada por uma camarada ontem no bairro alto segundo a qual, as amigas (também militantes) não se deslocaram ontem á séde da FAUL para ouvir um dos candidatos á CPCL porque "A Carla disse para não ir", deixam-me a pensar que me filiei num qualquer partido fascista, por engano
Gustavo "Che" Gouveia


TEXTO 2
Caro (a) camarada. Se há algo a que dou valor é precisamente às bases do Partido Socialista, ao militante não dirigente, pois é para ele que diariamente trabalho. E faço-o valorizando o pluralismo de ideias e convicções. Por isso, estive presente na sessão de apresentação da candidatura do camarada Miguel Teixeira na secção do Bairro Alto. Por isso, a divulguei aos militantes do Bairro Alto. Aliás, um dos apoiantes da candidatura do Miguel Teixeira esteve presente na última reunião de secretariado do Bairro Alto e deve ter certamente ouvido a minha referência à importância de estarmos presentes na apresentação das duas candidaturas.

Os camaradas do Bairro Alto sabem que na sua secção se praticam os valores do Partido Socialista, onde o exercício da democracia, o livre pensamento e a diversidade de opiniões existe e é salutar. Como referi, eu também estive na reunião de dia 6 de Fevereiro, e ouvi atentamente todos os comentários efectuados e garanto que ninguém fez uma afirmação do teor da que foi referida. O que aconteceu, é que uma camarada, ao fazer a sua intervenção, afirmou que tinha dito a várias pessoas para estarem presentes na reunião e que as mesmas disseram que não iam porque já se tinham comprometido comigo em como davam o seu apoio à candidatura do Miguel Coelho. Quem estava atento, foi isso que ouviu. Eu também lamento que a participação na reunião de militantes do Bairro Alto tivesse sido fraca, cerca de 10 pessoas, e que a sala tivesse ficado cheia devido à presença de apoiantes da candidatura do Miguel Teixeira de outras secções. Contudo, respeito que camaradas, com vida ocupada, e estando já esclarecidos do seu sentido de voto, não tivessem comparecido.

Caro (a) camarada, no Bairro Alto fazemos política séria. Não deturpamos o que ouvimos. Trabalhamos em função de convicções e respeitamos a sua pluralidade, o que aliás sempre foi, e é, uma constante da história e tradição da secção do Bairro Alto e do Partido Socialista.

Carla Madeira

2 comentários:

Rui Pedro Nascimento disse...

Desculpa lá, Zé, mas á uma coisa que não percebi... o que é que nós, enquanto Loja de Ideias, temos a ver com isto???? Tu não estás envolvido nesta troca de palavras, pois não?

José Reis Santos disse...

Recebi, via e-mail, este comentário; acerca deste tema:

Estive na apresentação da candidatura do camarada Miguel Teixeira porque:
1. Conheci o camarada Miguel Teixeira há pouco tempo e tivemos uma agradável conversa, perto do Natal; nessa conversa ficou muito claro que eu iria apoiar o Miguel Coelho, facto que não nos impediu o diálogo; eu defendia e defendo não ser o momento para determinadas mudanças internas na Concelhia de Lisboa.
2 Quis, no dia 6, conhecer melhor quer o camarada Miguel Teixeira enquanto político orador quer as linhas do seu programa, razão pela qual estive presente.
3. Ninguém no Partido, em qualquer estrutura nacional ou local, me disse para ir ou para não ir à apresentação do programa do camarada Miguel Teixeira; mas ainda que alguém tivesse tido um tal atrevimento (o que me pareceria estranho e contraproducente) eu faria e farei sempre aquilo que considero correcto perante a minha consciência, pois uma mulher socialista não é, por definição histórica e sociológica, um ser facilmente arrebanhável ...
4. A autarca responsável pela Secção do Bairro Alto informou e bem, em reunião da Secção e por email, as datas e o local (FAUL) de apresentação de cada uma das candidaturas aos militantes da Secção.
5. Considero não ter perdido o meu tempo pois pude ouvir não só o Miguel Teixeira como outros camaradas que há algum tempo não via nem ouvia nos espaços internos do Partido e cujas reflexões são um inestimável contributo para todos nós. Ressalto a intervenção da camarada Maria Belo que, com uma visão de bom senso sénior, introduziu moderação no discurso júnior do Miguel Teixeira.
6. Não tenho por hábito fazer comentários sobre camaradas não presentes, pelo que não me pronuncio sobre possíveis, prováveis ou improváveis causas ou razões explicativas ou justificativas das suas ausências estar ou não estar presente numa assembleia deste tipo depende inteiramente da livre vontade de cada indivíduo pelo que qualquer tentativa de explicação "colectivizante" corre o risco de esquecer que cada indivíduo é um indivíduo com razões específicas e próprias e diferenciadas entre si, para estar ou não presente.
7. E, last but not least, não posso deixar de sublinhar o facto de uma tentativa de explicação :"colectivizante" partir de um autor anónimo ...

Vera Santana mulher socialista, militante do Bairro Alto apoiante do camarada Miguel Coelho

Pesquisar neste blogue