terça-feira, outubro 30, 2007

AS ESCUTAS...

Escutas...

Autorizadas ou não?

Quando termina a minha liberdade e começa a liberdade do proximo?

Quando é que se considera devassa da vida privada ou investigação pertinente de um pseudo-crime em curso?

Será que a segurança nacional necessita assim tanto de monitorização?

Será que as maçonarias também são "escutadas"?

Depois dos ultimos acontecimentos das visitas aos "professores" e afins começo a ficar muito atento... Parece que afinal quem é escutado é o "POVO"... Ou então como explicam que situações de branqueamento de dinheiros fique impune... Não é para isso que as "escutas" servem...

O que acham? Dava um grande debate...

2 comentários:

Rui Pedro Nascimento disse...

Eu podia fazer perguntas de outra índole, como distinguir a segurança e o interesse nacional com o que o cidadão diz.

Ou como é que querias fazer a distinção de um processo de investigação através de escutas com a devassa da vida privada.

E sim, toda a gente é escutada!

Mas concordo que dava um grande debate!

Rui Pedro Nascimento disse...

"E sim, toda a gente é escutada!" se tal for necessário para algum processo em investigação, naturalmente!

Pesquisar neste blogue