terça-feira, setembro 30, 2008

Meu caro Pedro Sales

Não entendo essa verdadeira obsessão com a Ana Sara Brito.

Pelo que sei a vereadora deu a cara, patrocinando uma conferência de imprensa onde abordou esse (e outros temas). Eu fiquei satisfeito com as respostas que deu. Afinal, não só não cometeu nenhuma ilegalidade, como se dispôs, desde o primeiro dia, a que quaisquer insinuações a seu respeito fossem esclarecidas.

Mais, este executivo da CML (de facto, de longe o mais activo em prol da Cidade das últimas décadas), já tinha sido anunciado novas regras na atribuição de espaços, sejam casas ou outros, para que a transparência - que andou afastada durante estes anos - fosse o critério máximo. E fê-lo ANTES destas notícias, e não como forma de resposta às mesmas. Isso revela uma postura ética e consciente que deve ser louvável e destacável, e não atacada. E sabem quem foi a principal promotora desta nova atitude? A Ana Sara Brito.

São, portanto, vergonhosos os ataques a que a Ana Sara tem sido sujeita. Eu conheço-a pessoalmente e não consigo apontar-lhe algum defeito ético ou humano. É mulher de opiniões fortes, isso é. Sem papas na língua e sem medo de dar a cara e assumir responsabilidades (mesmo que não sejam suas). Merece, pelo que já demonstrou nos anos que leva de dedicação à causa pública, mais respeito, e não que a utilizem para jogadas de política baixa como a que o Pedro Sales tem promovido.

O que o Pedro parece não entender é que é exactamente pela Ana Sara estar no cargo em que está que as coisas estão a mudar, que estão a melhorar. Primeiro pela denúncia que ela promoveu, mal chegou à CML em 2007, depois pela investigação que imediatamente patrocinou e, finalmente, pela capacidade de apoiar a criação de novas regras para a atribuição de espaços camarários (e o devido controlo). Como vêem, não consigo entender o porquê da perseguição à actual vereadora da CML, única figura deste processo a dar a cara.

Será que o Pedro saberá como estava GEBALIS, e como está agora. Será que o Pedro tem sido informado das intervenções da Ana Sara Brito? Eu duvido.

Esta verdadeira obsessão pseudo-justicialista só pode ser entendida por razões políticas, mas falham completamente o alvo neste caso. Procuram, e eu entendo porquê, enfraquecer a equipa do António Costa. Já se percebeu que com a liderança firme do António Costa Lisboa está a mudar. Já se entendeu que o clima de suspeição e de escandaleiras a que muitos se habituaram na cidade de Lisboa está a desaparecer. Disso tratou António Costa.

A política da Capital, hoje, tem qualidade e consistência, e deve isso reflectir o debate público sobre a autarquia. Bem sei que muitos se habituaram à política guerrilheira do ataque pessoal, da insinuação não provada ou da presunção moralista e justicialista sobre tudo que envolva a política dos favores. Pois bem, meu caro Pedro Sales, essa política hoje já não mora na Câmara Municipal de Lisboa. Hoje pensa-se e projecta-se a Cidade, com rigor e transparência. E muita pena tenho que vocês, BE, pelos vistos, não tenham conseguido ainda encontrar outros argumentos políticos que os ataques de carácter que tem procurado – e não conseguido - sustentar. Estou certo, no entanto, que esta atitude será apenas temporária, pois – e julgo que nisto estaremos de acordo – Lisboa necessita de construir o seu futuro, e não de repisar o seu passado.

Sem comentários:

Pesquisar neste blogue