sexta-feira, abril 25, 2008

A Lisboa de... Raquel Freire & Fernanda Câncio

É já na próxima segunda-feira, dia 28 de Abril, pelas 19 horas, que iremos receber a Raquel Freire e a Fernanda Câncio em mais uma sessão do ciclo de conferências que estamos a organizar em torno da cidade de Lisboa.

Depois do Regicídio e da Lisboa do... Rui Tavares, vamos ter a oportunidade de deambular na Lisboa destas duas jovens mulheres, ambas lisboetas de adopção, activas de diversas causas.

Que Lisboa terão elas para partilhar connosco?

Venham ouvi-las ao vivo e em directo no 7º piso do El Corte Inglês, ou no gravado e em diferido no blogue de apoio às conferências (aqui).

Lá vos espero.

5 comentários:

Vera Santana disse...

Zé Reis,

Concordo plenamente que o 25 de Abril foi um acto de conquista masculina e um longo orgasmo masculino, iniciado pelos Capitães de Abril contra os Velhos do Restelo impotentes e que teimavam em guardar infecundados o Carmo, a Trindade, o País, as Gentes, as Ideias.

Um corpo a corpo, homem contra homem. Viril. Ganharam os Machos Alpha! Os Velhos retiraram-se para a floresta.

A presença feminina com Voz própria não demorou a chegar à rua. Sophia falou com um Poema, ali, no Carmo. A Voz de Sophia ancorou em tantas outras, anónimas ou não, que teceram Abril!

Rui Pedro Nascimento disse...

Boa Zé. Só me fica uma dúvida em relação a isso... A que horas é? :)

José Reis Santos disse...

19 horas

Vera Santana disse...

Foi há 34 anos.

Vera Santana disse...

...

por engano meu, coloquei o comentário ao texto do José Reis relativo ao monumento ao 25 de Abril, neste espaço, onde se anuncia uma Conferência no El Corte Inglês.

Por minha vontade, o comentário pode continuar neste "lado errado". Cumpre um certo grau de marginalidade que me apraz e, quem sabe, se não nascerá daqui um novíssimo cadavre excquis ...

Pesquisar neste blogue