quarta-feira, novembro 24, 2010

Greve Geral (2)

Correspondendo ao repto do Diogo, tenho a dizer que



NÃO, pá!
Estou a trabalhar!
Estou a descontar para poder pagar ordenados àqueles que hoje não trabalham.
Estou a fazer pela vida sem ser promovido por antiguidade.

Em suma, continuo a lutar dia a dia por melhores condições para mim e para os meus, produzindo e com isso ajudando o meu país.

E quando estou mal no emprego faço algo de inédito para todos aqueles que trabalham na função pública:

MANDO CURRÍCULOS E VOU A ENTREVISTAS!

Haviam de experimentar...

2 comentários:

Vera Santana disse...

Rui,

Os funcionários públicos não são promovidos por antiguidade há algum tempo. São-no a partir de avaliação. Acontece que não reclamaram nem fizeram montes de manifs seguidas contra a avaliação.

Há funcionários públicos que enviam cv e vão a entrevistas. A entrada para a função pública é hoje sujeita a provas múltiplas.

A sanha contra a função pública é fruto de uma generalização sobre um protótipo antiquado de funcionário público.

Rui Pedro Nascimento disse...

Percebeste algumas coisas mal, Vera. As progressões automáticas mantêm-se (ainda hoje ouvi um piquete a reclamar contra o congelamento das progressões automáticas, na TV).
Eu, quando falo em enviarem C.V.'s falo-o em enviarem para o privado. E desculpa se é "uma sanha fruto de uma generalização sobre um protótipo antiquado de funcionário público". Na realidade, não noto muita diferença quando tenho de recorrer a esses serviços. Para mais, não vejo nenhum (repito, nenhum) funcionário público a querer vir para o sector privado.

Mas não te preocupes, que logo à noite (se tiver tempo e paciência) já retorno à via esquerda europeísta!

Pesquisar neste blogue