sexta-feira, novembro 21, 2008

Inocente até prova em contrário

O Correio da Manhã de hoje prejudica imenso a já muito debilitada imagem da justiça. Ao dar destaque de primeira página às declarações de Catalina Pestana (que revelam um desconhecimento que não julgava possível a uma pessoa que foi provedora da Casa Pia), demonstra que o único objectivo é vender o seu produto, e não a verdade.
Catalina Pestana demonstra a sua falta de conhecimento com o que diz, o Correio da Manhã a sua ética.
Fica a informação para Catalina Pestana: no nosso sistema judicial, uma pessoa é inocente até prova em contrário.
Para o Correio da Manhã fica o pedido: Informe o seu público, não se limitem exclusivamente a vender!

2 comentários:

Mário disse...

Fiquei cheio de curiosidade: revela CP um desconhecimento onde? Será que pode neste espaço dar a conhecer os factos que Catalina Pestana desconhece e que inquinam a entrevista?
Pode com certeza, porque quem critica assim os outros, não faz afirmações em vão. Não... está seguro do que afirma e pode demonstrá-lo em qualquer momento. Só não o fez logo no Post por, imagino, distracção. Mas vai seguramente corrigir esse lapso, agora que está alertado.
Fico a aguardar e suponho que muitos outros leitores.

Rui Pedro Nascimento disse...

Eu já o fiz, Mário. Estava distraído, certamente. No nosso sistema judicial uma pessoa é inocente até prova em contrário. Catalina Pestana, ao dizer que nenhum juíz disse que Paulo Pedroso era inocente, está implicitamente a dizer que se devia inverter o ónus da prova, ou seja, que Paulo Pedroso deveria ser considerado culpado até provar a sua inocência. Leia lá o post e veja se eu não digo que aqui reafirmei.

Pesquisar neste blogue