quarta-feira, outubro 26, 2011

A vitória política de José Sócrates


Só este título, da reunião do Conselho de Estado, era o suficiente para afirmar que José Sócrates viu, muito antes da Presidência e, como os últimos tempos da então oposição (agora Governo) que a crise era internacional e não portuguesa.

Mas o segundo ponto do comunicado do Conselho de Estado é um pedido de desculpas pelo gravíssimo erro de análise da Presidência, que teve o seu expoente máximo no discurso de tomada de posse. Vejamos:


(negritos meus)
Sem pedir desculpas ou reconhecer o erro de forma explícita, a Presidência da República, através do Conselho de Estado, vem reconhecer a análise política de José Sócrates, ao assumir que a crise é uma crise da União Europeia e que é uma crise sistémica.




3 comentários:

José Nunes disse...

Iremos assistir nos próximos tempos a mais vitórias de Sócrates.Infelizmente os portugueses vão ter que sofrer duma forma intensa e perfeitamente desnecessária como talvez nunca o tenham sofrido na actual geração.Os causadores disto tudo vão esconder até ao limite as suas responsabilidades.Até um dia...Nesse dia verão com clareza que o pai do monstro actuou sempre de má fé.

Joaquim Trindade da Silva disse...

Eu que apoiei Socrates sempre tive a certeza que ele tinha razão. A crise não era portuguesa mas, sim Europeia, quero te felicitar pela forma explicita, do que foi o conselho de Estado que, apenas veio dar razão a Socrates . É pena ser tarde de mais. Contudo os portugueses ainda terão a oportunidade de reflectir.

ZéBonéOaparvalhado disse...

É pena que o Dr. Anibal não se tenha lembrado de fazer o CE no tempo do outro 1º ministro.

Assim, serviu para dar apoio a um incompetente e mentiroso.

Se eu fosse conselheiro dava "sopa"

Ja sabe e sabia-se o casa gasta

É uma perda de tempo

Pesquisar neste blogue