terça-feira, dezembro 15, 2009

. . . CHEGOU COMO QUEM CHEGA DO NADA, POR EMAIL

Nicolau Santos, Director - adjunto do Jornal Expresso, In Revista "Exportar"


Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade mundial de recém-nascidos, melhor que a média da UE.

Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é líder mundial de tecnologia de transformadores.

Eu conheço um país que é líder mundial na produção de feltros para chapéus.

Eu conheço um país que tem uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os vende no exterior para dezenas de mercados.

Eu conheço um país que tem uma empresa que concebeu um sistema pelo qual você pode escolher, no seu telemóvel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar.

Eu conheço um país que tem uma empresa que inventou um sistema biométrico de pagamento nas bombas de gasolina.

Eu conheço um país que tem uma empresa que inventou uma bilha de gás muito leve que já ganhou prémios internacionais.

Eu conheço um país que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial, permitindo operações inexistentes na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos.

Eu conheço um país que revolucionou o sistema financeiro e tem três Bancos nos cinco primeiros da Europa.

Eu conheço um país que está muito avançado na investigação e produção de energia através das ondas do mar e do vento.

Eu conheço um país que tem uma empresa que analisa o ADN de plantas e animais e envia os resultados para toda a EU.

Eu conheço um país que desenvolveu sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos às PMES.

Eu conheço um país que tem diversas empresas a trabalhar para a NASA e a Agência Espacial Europeia.

Eu conheço um país que desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das auto-estradas.

Eu conheço um país que inventou e produz um medicamento anti-epiléptico para o mercado mundial.

Eu conheço um país que é líder mundial na produção de rolhas de cortiça.

Eu conheço um país que produz um vinho que em duas provas ibéricas superou vários dos melhores vinhos espanhóis.

Eu conheço um país que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamento de pré-pagos para telemóveis.

Eu conheço um país que construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade um pelo Mundo.

O leitor, possivelmente, não reconheceu neste país aquele em que vive... PORTUGAL.

Mas é verdade.Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com sede em Portugal, que funcionam com técnicos e trabalhadores portugueses.


Chamam -se, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Out Systems, WeDo, Quinta do Monte d'Oiro, Brisa Space Services, Bial, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Portugal Telecom Inovação, Grupos Vila Galé, Amorim, Pestana, Porto Bay e BES Turismo.

Há ainda grandes empresas multinacionais instalada no País, mas dirigidas por portugueses, com técnicos portugueses, de reconhecido sucesso junto das casas mãe, como a Siemens Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal e a Mc Donalds (que desenvolveu e aperfeiçoou em Portugal um sistema que permite quantificar as refeições e tipo que são vendidas em cada e todos os estabelecimentos da cadeia em todo o mundo).


É este o País de sucesso em que também vivemos, estatisticamente sempre na cauda da Europa, com péssimos índices na educação, e gravíssimos problemas no ambiente e na saúde... do que se atrasou em relação à média UE...etc.

Mas só falamos do País que está mal, daquele que não acompanhou o progresso.

É tempo de mostrarmos ao mundo os nossos sucessos e nos orgulharmos disso.

8 comentários:

António Costa disse...

O Vera

Se tivéssemos um governo à altura destes "feitos" onde poderíamos ir....

Vera T. Santana disse...

Há coisas que só foram/são possíveis por ter havido uma forte aposta dos governos PS na investigação. Tem dúvidas, António? Eu não.

Paulo Dias disse...

Não querendo defender este governo ou outro de índole semelhante, relembro que foi este primeiro ministro, goste-se ou não, que nos potenciou um lugar num pelotão da frente em questões de empreendorismo em novas tecnologias, no qual à muito estávamos arredados. Com vicissitudes incorrectas ou não, até hoje ainda ninguém provou fosse o que fosse, e apesar de pela primeira vez desde o tempo da outra "senhora" ter havido um meio social "descaradamente" "opositor" a um partido politico, tenha ou não tenha, este, provocado ou tido algum tipo de atitude menos correcta, conseguido provar ou até deitar abaixo as tais politicas que se diz aqui este governo não estar À altura de tais feitos, que se tivesse à altura NÓS seriamos um pais avido de boas praticas, moralmente inquestionável (seja isso o que for). Foi este governo e este primeiro ministro quem definiu uma estratégia de mais pesquisa e com uma maior abrangência nas novas tecnologias.
Admito a critica, já aqui o disse, não sou nem nunca fui aparelhista, todavia, este tipo de comentário, indiciando que o pais está mal por causa deste Governo e por causa deste primeiro ministro, querendo demonstrar que as politicas da oposição, que criticam, falam mal, mas nunca são assertivos e convictos em definir novas ideias, são aquelas que são o caminho para a salvação deste nosso Portugal, deixam-me perplexo.

Toda a aposta em novas tecnologias que este Governo tem feito, irá repercutir num futuro, uma geração com uma habituação a uma linguagem que será o caminho à novas descobertas a novos Paradigmas.

A César o que é de César, e no que concerne a esta matéria, nada poderemos apontar a este primeiro ministro ou Governo, e acrescento que se não fazem mais é apenas a demonstração do tipo de gestores e empresas que temos. Ultrapassadas e vivendo num paradigma não de evolução, mas de lobie e compadrio... E este tipo de atitude é da responsabilidade de todos e não só de alguns, como se vem falando nos meios de comunicação Social.

Quando olharmos o nosso Portugal como um todo, ai sim, seremos melhores pessoas, melhores Portugueses...

António Costa disse...

Paulo Dias

Eu não acuso este governo de todos os males, mas uma coisa é certa, desde 1974 para cá quem governou o pais? se nós estamos no buraco em que estamos de quem é a culpa?

Vera

Eu sei que a senhora nunca tem duvidas e raramente se engana.

Pedro Miguel Cardoso disse...

Mas quem é que está no buraco? Eu olho à minha volta e não vejo buraco nenhum. Vejo um país que progrediu, material e mentalmente desde 1974. Podia ter sido melhor? Naturalmente. Por exemplo as desigualdades sociais têm que ser combatidas. Agora chega de discursos da tanga e da catástrofe!

António Costa disse...

Pedro Miguel Cardoso

O endividamento publico de mais de 100% do PIB não lhe diz nada?

Mais de 10% de desempregados e os salários mais baixos a 15 e os 3ºs mais baixos a 27 também não lhe dizem nada?

Vera T. Santana disse...

António Costa,

Pois está enganado: tenho MONTES de dúvidas e engano-me MONTES de vezes. E é por isso que sou uma pessoa viva. E gosto de estar viva, de me enganar, de repensar, de ter dúvidas, de às vezes não me enganar, de por vezes não ter dúvidas.

Consegui tirar-lhe alguma dúvida?

António Costa disse...

Pois eu Vera, só sei que nada sei, no entanto existe uma coisa que eu sei, o PS e o PSD venderam-me uma história em 3 fascículos e que durante 30 anos li-os todos, e vi que caí no inferno.

Não será tempo de mudar? o espectro politico tem mais interventores, e isto eu sei, como também sei que já era tempo de experimentar-mos outras soluções.

Pesquisar neste blogue